Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O outro lado de quem está só

Estar só é a realidade de muitos. Este é um espaço de partilha, para dar voz a quem está só, a quem é feliz nesta condição... ou não. Fica o meu testemunho...

Estar só é a realidade de muitos. Este é um espaço de partilha, para dar voz a quem está só, a quem é feliz nesta condição... ou não. Fica o meu testemunho...

O outro lado de quem está só

12
Abr17

Solidão...

Fala-se muito de solidão, como sendo um flagelo, mas sente-se só quem não se ama, quem ainda não se encontrou. Quem já chegou aqui sabe que a solidão não existe e porque está sempre na melhor companhia... a sua.

Somos seres sociais e não nascemos para viver isolados, mas aceitar que há momentos em que estamos apenas e só connosco é fundamental. É saudável estarmos sós e é importante para o nosso equilíbrio.

Se nos amarmos, aceitarmos e respeitarmos, naturalmente tudo melhora!

06
Abr17

Aparência...

Olho à minha volta e parecem-me bem e felizes - mais capazes do que eu - as pessoas que me rodeiam. Provavelmente pensam o mesmo de mim...

Julgamos pelo que vemos, pela aparência, mas o que se passa de fato - sentimentos, emoções -, só cada um sabe.

Vejam o meu caso: a opinião generalizada dos que me olham e vêem é que estou bem, por isso quando revelo que estou, neste momento, em casa a recuperar de um esgotamento, a maior parte das pessoas não entende, não consegue ver-me assim. Esgotamento nem sempre tem associada a depressão - é o meu caso - por isso não choro compulsivamente nem perdi a vontade de viver, "apenas" tenho e cérebro cansado, a entrar em colapso - não consigo ter um sono reparador, exalto-me com muita facilidade, a minha memória e concentração estão fracas, sinto-me exausta física e mentalmente. A recuperação é lenta, por isso há que ter paciência e descansar!

 

05
Abr17

Como funciona...

Vivo sozinha, de forma autónoma e independente. Partilho o meu filho com o pai, o que me dá a possibilidade de ter dias dedicados à maternidade e dias em que o foco sou eu.

Não sou uma mãe angustiada quando não tem a cria debaixo das suas asas. Respeito, acima de tudo, a vontade que o meu filho tem de estar com o pai, tal como está comigo, e vivo feliz com isso.

Os últimos anos e esta nova vida mostraram-me que preciso de tempo para estar apenas e só comigo, tal como do ar que respiro para me manter viva. Preciso de me conhecer e de ter tempo para me amar, aceitar e respeitar. Preciso de tempo para me poder transformar na melhor versão de mim mesma, para poder melhorar um pouco mais todos os dias, lutando contra sentimentos e emoções que me prejudicam, em primeiro lugar e acima de tudo e que me afastam do amor.

Cada dia é novo e diferente, nada se conquista de um momento para o outro - comigo é assim -, consolidar as conquistas não é tarefa rápida... Tudo leva o seu tempo!

05
Abr17

Projeto de vida...

Estou só há mais de 4 anos, sem um relacionamento dito sério e num lar partilhado apenas com o meu filho.

Este nunca foi o meu sonho, o meu projeto de vida, mas aconteceu-me, tal como acontece a tantas mulheres e homens, em todo o mundo.

Saí da casa dos meus pais para viver uma nova vida a dois, por isso nunca tinha experimentado uma vida independente, um lar só meu.

Ser feliz, ter uma vida tranquila, serena, com paz e amor, sempre foi o meu grande objetivo, por isso esta nova realidade não me tirou a vontade de viver, focada no amor.

Comecei esta nova fase focada em mim e no meu filho, decidida a amar-me incondicionalmente, em primeiro lugar e acima de tudo. Não foi fácil, porque a auto estima estava muito abalada e eu era a minha maior crítica.

Tem sido um trabalho árdua, intenso, continuo, feito com ajuda e orientação. É diária e constante a tarefa de amar-me e respeitar-me em primeiro lugar e acima de tudo; os dias não são todos bons, mas o resultado tem sido o melhor possível, apesar de, a mim, me parecer que tudo acontece muito lentamente. É assim... para ser bem feito e ter o resultado pretendido, convém que seja feito com pés e cabeça, demorando o tempo que for preciso.

Comigo tem sido assim!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D